A Doutrina da Trindade é Bíblica?

O Espírito Santo não é uma pessoa

João 14:15-26

“E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder.” Lucas 24:49

INTRODUÇÃO

Nesta última lição do tema “A doutrina da trindade não é bíblica”, estudaremos sobre o poder de Deus. O Espírito Santo não é uma pessoa distinta do Pai e do filho. O Espírito Santo é impessoal. Não é parte de uma trindade. É o poder divino com o qual Deus realiza Suas obras.

QUESTIONÁRIO

1. Por que o Espírito Santo não é uma pessoa?

O Espírito não é uma pessoa distinta do Pai e do Filho porque é o poder (virtude) de Deus. Cada obra que Deus faz é executada através de Seu poder ou Espírito. Espírito é traduzido das palavras hebraicas ruach e neshamah e da palavra grega pneuma. Pneuma é nas escrituras gregas o que ruach é no hebraico. Espírito significa ar, fôlego, sopro, poder, virtude, animação e a manifestação do poder de alguém. O Espírito de Deus é o poder de Deus. (Miquéias 3:8; Lucas 1:35; 4:14; 24:49; Atos 1:8; 10:38; Romanos 15:13; 15:19; I Coríntios 2:4 e 5)

2- Se o Espírito Santo não é uma pessoa, quais são os símbolos da sua impessoalidade?

O poder impessoal de Deus, o Espírito Santo, é designado na Bíblia por símbolos impessoais. Alguns desses são: vento (João 3:8; Atos 2:2), fogo (Mateus 3:11), água (João 7:37-39), óleo (Salmos 45:7; Isaías 61:1), selo (Efésios 1:13), pomba (Mateus 3:16), lâmpadas (Apocalipse 4:5) e sopro.

3- Quais são as características que comprovam a impessoalidade do Espírito Santo

As características impessoais do Espírito o revelam como o poder de Deus e não como uma personalidade. O Espírito é mencionado como sendo derramado (Isaías 32:15; 44:3; Joel 2:28; Atos 2:17; 10:45), vertido (Tito 3:5 e 6), soprado (João 20:22) e enchendo pessoas (Atos 2:2-4; Efésios 5:18). Jesus foi ungido com este poder (Atos 10:38). Homens foram batizados nele (Mateus 3:11; Atos 1:5; 1 Coríntios 12:13) e beberam dele (1 Coríntios 12:13). É comparado ao vento que sopra (João 3:8). O Espírito Santo é impessoal.

4- Há alguma menção na Bíblia sobre cultuar, louvar, adorar ou orar ao Espírito Santo?

O Espírito Santo não é uma pessoa, porque em toda a Bíblia não há sequer uma oração ou canção ou exclamação endereçada a ele; nem existe um único preceito em toda a Bíblia autorizando tal oração ou hino. O Espírito não é mencionado nos hinos de adoração no Apocalipse (Apocalipse 5:13; 7:10). Se o Espírito é uma terceira pessoa de uma trindade, por que é omitida a referência a ele?

5- O Espírito Santo era incluído nas saudações dos apóstolos?

O poder de Deus, o Espírito, geralmente não é mencionado juntamente com Deus e Jesus nos cumprimentos e saudações Apostólicas nas Epístolas do Novo Testamento. O Espírito não é mencionado em nenhuma das saudações das Epístolas de Paulo (Romanos 1:7; I Coríntios 1:3; II Coríntios 1:2; Gálatas 1:3; Efésios 1:2; Filipenses 1:2; Colossenses 1:2; I Tessalonicenses 1:1; II Tessalonicenses 1:2; I Timóteo 1:2; II Timóteo 1:2; Tito 1:4; Filemom 3). Deus e Jesus são mencionados juntos repetidamente, mas raramente o Espírito é mencionado com eles. Note também as palavras de abertura das epístolas escritas pelos outros escritores (Tiago 1:1; II Pedro 1:2; 1 João 1:3; II João 3; Judas 1). Todos esses mencionam Deus e Jesus, mas não o Espírito. O Espírito é mencionado em 1 Pedro 1:2, mas não como pessoa. Alguém notará ainda que o Espírito não é incluído na maioria das doxologias e bênçãos.

6- Compreendendo alguns textos utilizados pelos trinitarianos para defender a crença de que o Espírito Santo é Deus:

O Espírito é o poder de Deus. A obra do Espírito é a obra de Deus e de seu filho. Quando alguém está cheio do Espírito, ele está cheio do poder de Deus, que Cristo recebeu do Pai (Mateus 28:18) e batiza com este poder seus discípulos (João 16:7; Mateus 3:11; João 1:33; Atos 1:5). O fruto do Espírito (Gálatas 5:22) é o resultado da obra de Cristo na vida do crente através deste poder. Quando a Bíblia descreve o Espírito como falando (Apocalipse 2:7), está fazendo referência à obra de Deus falando através de Seu poder. Quando o Espírito é descrito como fazendo intercessão (Romanos 8:26 e 27), refere-se à intercessão que Cristo, nosso Sumo Sacerdote, faz por nós através de Seu poder (Romanos 8:34; Hebreus 7:25). Jesus é o nosso único intercessor. Ele é o nosso único mediador. Quando Ananias mentiu ao Espírito Santo (Atos 5:3 e 4), ele mentiu para o Deus que operava através desse santo poder. Quando os homens “entristecem” o Santo Espírito de Deus (Efésios 4:30), eles entristecem o próprio Deus que opera através de Seu Santo Espírito.

A blasfêmia contra o Espírito Santo é atribuir ao demônio aquilo que é obra de Deus (Mateus 12:28; 31-32), é uma blasfêmia contra o próprio Deus (Apocalipse 16:9).

7- O termo bíblico “o consolador” está associado à personalidade do Espírito Santo?

Esse poder foi chamado de consolador, paráclito, advogado ou auxiliador, porque Jesus pretendia trabalhar através desse poder em favor dos crentes. O próprio Jesus era quem seria advogado ou paráclito (I João 2:1). Foi Ele que prometeu estar sempre com os discípulos (Mateus 28:20) e ser a sua fonte de conforto e auxílio. Jesus disse: “Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós” (João 14:18). A obra do Espírito Santo como consolador, advogado e auxiliador não é nada mais do que a obra do próprio Cristo como consolador, advogado e auxiliador através daquele poder divino.

CONCLUSÃO

A doutrina da trindade, além de não ser bíblica, é também antibíblica. Não somente é verdade que a Bíblia não apoia tal teoria como também o ensino da palavra de Deus é diretamente oposto à ela. A Bíblia claramente afirma a verdade da unidade não composta de Deus, que é o Pai. Ensina que Jesus é o Filho de Deus, não o próprio Deus. Revela que o Espírito é o poder impessoal de Deus.

Video Streaming Audio Streaming Download PDF

ULTIMOS POSTS

Onde Estamos

R. Frederico Fromhols, 61 - Atuba, Colombo - PR, 83408-390 Telefone:(41) 333 8890 Email:contato@idsd.com Web:www.idsd.com.br

Sobre a Igreja de Deus

A Igreja de Deus do Sétimo Dia prega o verdadeiro Evangelho do Reino de Deus. Tem a bíblia como única regra de fé e Jesus Cristo, filho de Deus, como nosso mediador.

Leave a Comment