O Caráter de Jesus

“Mas este, havendo oferecido para sempre um único sacrifício pelos pecados,
está assentado à destra de Deus.” Hebreus 10:12

INTRODUÇÃO

Nosso Senhor Jesus Cristo é qualificado para ser o nosso sacrifício e Salvador porque Ele tem um caráter perfeito e sem pecado. Estando sem pecado, Jesus é único entre os homens. Se alguém desenhar um círculo para representar os pecadores, todos os homens estariam incluídos, exceto Jesus. Se alguém desenhar um círculo para representar os homens que são naturalmente justos, todos os homens estariam excluídos, exceto Jesus. Ele permanece sozinho como homem perfeito entre homens imperfeitos. Seu caráter não é determinado pela mente carnal, mas por uma submissão constante à vontade de Deus.

QUESTIONÁRIO

1. O que é caráter?

Caráter é um conjunto de características e traços relativos à maneira de agir e de reagir de um indivíduo ou de um grupo. É um feitio moral. É a firmeza e coerência de atitudes. https://www.significadosecom.br/carater/

2- Por que Jesus é o perfeito Salvador?

Porque sua vida, ministério, obra e sacrifício foram perfeitos aos olhos de Deus, o Pai. Ele foi tentado, mas não pecou (Hebreus 4:15; 2 Coríntios 5:21). Ele se manifestou para tirar os nossos pecados, e nEle não há peca-do (1 João 3:5; João 1:29). Jesus “ofereceu a si mesmo, imaculado a Deus” (Hebreus 9:14). Aquele que foi “ferido pelas nossas transgres-sões” e “moído pelas nossas iniquidades” (Isaías 53:5), “nunca fez injustiça nem houve engano na sua boca” (Isaías 53:9; 1 Pedro 1:19). Ele “não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano, o qual, quando o injuriavam, não injuriava, e, quando padecia, não ameaça-va; mas entregava-se àquele que julga justamente” (1 Pedro 2:22 e 23). Ele ama a justiça e odeia a iniquidade (Hebreus 1:9). Ele é puro (1 João 3:3) e justo (1 João 3:7).

3- Jesus cometeu algum crime para ser crucificado?

Judas confessou: “Pequei, traindo sangue inocente” (Mateus 27:4). A esposa de Pilatos advertiu: “Não entres na questão desse justo” (Mateus 27:19). Pilatos declarou aos judeus: “Não acho nele crime algum” (João 18:38); “Eis aqui vo-lo trago fora, para que saibais que não acho nele crime algum” (João 19:4 e 6). Um malfeitor crucificado disse ao outro: “Recebemos o que os nossos feitos mereciam, mas este nenhum mal fez” (Lucas 23:41). Um centurião romano no cenário da crucificação testificou o fato de que Cristo não tinha pecado: “O centurião, vendo o que tinha acontecido, deu glória a Deus, dizendo: na verdade este homem era justo” (Lucas 23:47).

4- O caráter do Pai estava presente no filho?

A vida de nosso Salvador é o reflexo perfeito do caráter de Deus. Ele reflete a santidade, o amor e a verdade de Deus. Ele mostra como Deus é, Ele disse: “Quem me vê a mim vê o Pai” (João 14:9 e 25). Jesus não quis dizer que Ele e o Pai são idênticos. Ele quis dizer que seu caráter é como os atributos morais de Deus. Várias escrituras afirmam que Jesus é a imagem de Deus (2 Coríntios 4:4; Colossenses 1:15; 2:9). Jesus é descrito como “o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa” (Hebreus 1:3). Jesus era a semelhança moral de Deus. Os homens podem conhecer como é o caráter e a imagem de Deus olhando para a vida encantadora de Jesus. Jesus é piedoso, Ele é a semelhança de Deus em caráter e conduta. Embora Jesus não seja Ele mesmo Deus, Ele reflete, como um espelho, o caráter perfeito de Deus.

5- O que Jesus buscava constantemente?

Jesus, que viveu sem pecado, viveu uma vida de completa submissão a Deus (Hebreus 10:7 e 9; João 4:34). Ele tinha vontade própria, mas escolheu fazer a vontade de Deus (João 5:30; 8:29; Lucas 22:42). Durante o Seu ministério terreno, nosso Senhor mostrou a si mesmo como um servo de Deus (Mateus 12:18; Isaías 42:1-4; Zacarias 3:8; Filipenses 2:7 e 8; Mateus 20:28; Lucas 22:27). Ele glorificou a Deus (João 7:16 e 18; 8:50;12:49;17:4). Ele O obedeceu com perfeição (Romanos 5:19; Hebreus 5:8 e 9; Mateus 3:15; Lucas 2:49; João 8:55; 14:31;15:10).

6- Jesus foi tentado, mas não pecou. Como podemos também vencer a tentação?

A Palavra de Deus era a defesa de nosso Salvador contra a tentação. Em resposta ao diabo, Jesus citou as escrituras do Antigo Testamento. Em sua primeira tentação (Mateus 4:3 e 4), Jesus citou Deuteronômio 8:3. Na sua segunda tentação (Mateus 4:5-7), Jesus citou Deuteronômio 6:16. Em sua terceira tentação (Mateus 4:8-10), Ele citou Deuteronômio 6:13. A Bíblia é a “espada do Espírito” para o cristão (Efésios 6:17), Ela é sua defesa contra a tentação. Davi escreveu: “Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti” (Salmos 119:11). Para vencer a tentação, o crente deve ser Cristocêntrico em lugar de ser egocêntrico. Ele deve permitir que Jesus seja a influência predominante de sua vida.

Video Streaming Audio Streaming Download PDF

ULTIMOS POSTS

Onde Estamos

R. Frederico Fromhols, 61 - Atuba, Colombo - PR, 83408-390 Telefone:(41) 333 8890 Email:contato@idsd.com Web:www.idsd.com.br

Sobre a Igreja de Deus

A Igreja de Deus do Sétimo Dia prega o verdadeiro Evangelho do Reino de Deus. Tem a bíblia como única regra de fé e Jesus Cristo, filho de Deus, como nosso mediador.

Leave a Comment