A Doutrina da Trindade é Bíblica?

Jesus não é Deus

1 João 4:9-15

“E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus
verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.” João 17:3

INTRODUÇÃO

A trindade, como mencionada na parte 1 deste estudo, está fundamentada sobre três propostas. É como uma mesa montada sobre três pernas. Se uma das pernas for removida, a mesa inteira cairá. As três propostas sobre as quais a trindade está estruturada são: 1) A unidade composta de Deus. 2) A divindade do Pai, do Filho e do Espírito. 3) A personalidade do Pai, do Filho e do Espírito.

A incapacidade de se provar qualquer uma dessas três propostas causará o colapso dessa falsa teoria. Para refutar a trindade, portanto, é preciso estabelecer apenas um dos três fatos verdadeiros a seguir: 1) A unidade de Deus não é composta. 2) Jesus não é Deus. 3) O Espírito não é uma pessoa. No primeiro estudo, apresentamos a unidade simples de Deus, e neste abordaremos sobre: Jesus não é Deus.

 

QUESTIONÁRIO

1. Jesus é Deus?

Jesus não é Deus porque há somente uma pessoa que é Deus. Esta pessoa única tem sido identificada como o Pai. Jesus, portanto, não pode também ser Deus. Não há outra pessoa que possa ser Deus no mesmo sentido em que o Pai é Deus. Jesus é divino, mas não divindade. Ele é o divino filho de Deus, mas Ele não é a divindade, o Ser Supremo. (João 17:3; Romanos 15:6; Efésios 1:17; 4:6; I Coríntios 8:6; II João 3)

2. O mediador pode ser o próprio Deus?

Jesus é mediador entre Deus e os homens (I Timóteo 2:5). Servindo como mediador, alguém precisa ser uma terceira parte. Se Jesus fosse Deus ou igual a Deus, Ele seria uma das duas partes e não serviria como mediador entre os dois – Deus e o homem (Gálatas 3:20). O fato de que Jesus é um mediador anula a possibilidade de que Ele seja parte de uma trindade.
Jesus insistiu que Ele e Seu Pai não são idênticos. Ele e Seu Pai são separados em personalidade, essência e existência. Ele declarou que Ele e Seu Pai constituem duas testemunhas separadas. (João 8:17 e 18).

3. O filho pode ser o próprio Pai?

 

Jesus em si mesmo não é o próprio Deus, nem parte de um Deus triúno, porque Ele é o filho de Deus. Ele não pode ser Deus e também o filho de Deus ao mesmo tempo. O Pai e o filho não são nem iguais, nem idênticos. O Pai vivia antes do filho. O filho recebeu sua vida do Pai. O Pai é maior do que o filho. Jesus foi gerado de Seu Pai e nascido de Maria. Ele é o filho do Deus vivo. O Novo Testamento está repleto de textos afirmando que Jesus é o filho de Deus, são exemplos: Romanos 1:2-4; Lucas 1:30-35; Mateus 16:16; João 3:16 e 17; 10:36; 1 João 2:22 e 23; 4:14 e 15.

4. Somente o pai é Deus?

Jesus reconheceu o Pai, o único Deus verdadeiro, como seu Deus. Jesus jamais reivindicou ser ele o próprio Deus. Ele não pretendia ser igual a Deus. Ele sempre se referiu ao Pai como sendo superior a ele, Seu Deus. Nos textos a seguir, Jesus faz referência ao Pai como seu Deus, ou Deus é descrito como o Deus de Jesus.

Como por exemplo vejam os seguintes textos:

Meu Deus e vosso Deus (Jo. 20:17); Meu Deus, meu Deus, meu Deus (Ap. 3:12) ; Deus meu, Deus, porque me desamparaste (Mc. 15:34); o Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo (2Co. 11:31); o Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo (Efésios 1:3); o Deus e pai de Nosso Senhor Jesus Cristo  (1Pe.1:3). Por isso, o teu Deus te ungiu com óleo (Hb. 1:8,9); Para Deus, seu Pai (Ap. 1:6); Bendito seja o Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo (2Co. 1:3).

5. Seu o filho é Deus, por que então ele orou a Deus?

Jesus revelou que Ele próprio não era Deus quando orou a Seu Pai como Deus. Se Jesus fosse igual a Deus, por que então Ele orou a Deus. Os trinitarianos afirmam que Deus, Jesus e o Espiritio Santos têm todos uma mesma inteligência e uma só vontade. Se Jesus e Deus compartilhassem uma única vontade, ou poder de decisão, teria aparência de zombaria ver uma pessoa da trindade orar a uma outra pessoa de uma trindade. Pelo falo de ter orado a Deus, Jesus mostrou ser inferior a Seu Pai e somente seu Pai é Deus.
Fez orações e súplicas a Deus (Hb. 5:7,8); Passou a noite em oração a Deus (Lc. 6:12); Ó Pai, Senhor do céu e da Terra (Mt. 11:25); Pai, é chegada a hora (Jo.17:1); Meu Pai, se é possível (Mt. 26:38,42).

6. Deus pode ser submisso a Ele mesmo?

Deus é maior do que seu filho; o filho é inferior a seu Pai. Jesus, portanto, não é Deus. Reconhecer esse fato não quer dizer que não estejamos dando a glória devida a Cristo; é simplesmente o reconhecimento da verdadeira relação entre o Pai e seu filho. O filho é submisso ao Pai. O Pai lhe deu poder autoridade para fazer sua obra na Terra, ser sumo sacerdote no céu e reinar sobre a Terra.

O Pai é maior do que eu (Jo. 14:28); Meu pai.. é maior do que todos (10:29); Deus, a “cabeça” de Cristo (1 Co. 11:3); Faço a vontade daqu’Ele que meu enviou (Jo. 5:30); Não para fazaer minha vontade, mas a Tua (Lc. 22:42); O Filho por Si mesmo não pode fazer coisa alguma (Jo. 5:19); Eu não posso de mim fazer coisa alguma (Jo. 5:30); Nada faço por mim mesmo (Jo. 8:28); O Pai é quem faz as obras (Jo. 14:10); Chamado por Deus sumo sacerdote (Hb. 5:5-10); Reinará sobre a Terra e submete a Deus (1 Co. 15:24-28).

7. Deus pode morrer?

Deus é imortal. Ele não está sujeito à morte. Deus sempre foi imortal e sempre será imortal. Morrer é impossível para Deus. Jesus, por outro lado, nasceu mortal. Ele morreu. Jesus tinha as características de um homem mortal. Ele experimentou a fome (Mt. 4:2), sede (Jo. 19:28), cansaço (Jo. 4:6), tentação (Mt. 4:1) e sofrimento (Lc. 24:46). Jesus morreu (Jo. 19:33, 1 Co. 15:3), Deus não pode morrer; Jesus morreu. Jesus não é Deus.

Jesus tornou-se imortal quando Deus o levantou da sepultura. Jesus recebeu a imortalidade de Deus. Jesus não pode morrer novamente (Rm. 6:9). Quando Jesus voltar, todos os verdadeiros crentes se tornarão imortais como Ele. (1 Co. 15:52,53;Fl. 3:20,21)

Estudo em Vídeo Estudo em Áudio
Download PDF

ULTIMOS POSTS

Onde Estamos

R. Frederico Fromhols, 61 - Atuba, Colombo - PR, 83408-390 Telefone:(41) 333 8890 Email:contato@idsd.com Web:www.idsd.com.br

Sobre a Igreja de Deus

A Igreja de Deus do Sétimo Dia prega o verdadeiro Evangelho do Reino de Deus. Tem a bíblia como única regra de fé e Jesus Cristo, filho de Deus, como nosso mediador.

Leave a Comment